Oração

Um domínio do idioma tal que faça de toda ideia não só palavra precisa, mas beleza solar. Um domínio do casal, pensamento e idioma, que nos faça forjar lanças agudas, jardins de damas-da-noite e rosas, ao nosso simples comandar. É o que quero — e só o que quero. Deus, concede-me isto! Tu sabes que sou ovelha do aprisco teu, ainda que de leve enegrecida. Ó, vida, que transpassas os que te amam, transpassa-me a mim — mas não só –, deixa teu perfume e unguento, e que, com a paixão do pensamento, possa decifrar-te na paz dos servos teus.

Advertisements